Vídeos-Ecologia:

Loading...

Dicas para Poupar:

quinta-feira

Características da Casa Ecológica

A Casa
Construa a sua própria casa à sua medida e a seu gosto, (térrea ou de dois pisos), com logradouro, onde poderá vir a possuir: piscina, campo de ténis, parque infantil, jardim, horta, etc. em terreno que possui, ou propriedade da sua família, ou por aquisição em locais urbanizáveis, livre de condomínios vizinhos e litígios inerentes, digamos de “Stress”, tem hipótese de escolher o local de implantação (campo, junto à praia, perto das acessibilidades às cidades)


A Versatilidade
Casa versátil com condições de ser ampliada à medida das possibilidades financeiras e das necessidades do crescimento do agregado familiar.


A Água
A reutilização das águas das chuvas e de sabão é uma realidade, diminuindo drasticamente a factura mensal respectiva e contribuindo para o aproveitamento de um recurso natural que tende a escassear.



O Sol
O astro rei é tratado como uma fonte de energia positiva, aproveitada ao máximo de modo a criar conforto no interior da habitação, a partir da orientação dos compartimentos captando o calor no Inverno e proporcionando ambiente agradável no Verão recorrendo a dispositivos de sombreamento (palas, toldos ou vegetação de folha caduca).
É utilizado no aquecimento de águas sanitárias e na produção de energia, onde a casa tem hipótese de se tornar autónoma energeticamente ou de possuir a sua fonte própria de produção de energia auxiliada pela rede pública.


Os Materiais
A casa será construída com os materiais passíveis de serem reutilizados no fim da vida da habitação (sim porque tudo o que tem um inicio possui um fim, mesmo que seja em gerações diferentes), materiais da região onde vai ser implantada, como consequência, portadores da menor energia incorporada possível, a estrutura poderá ser metálica ou madeira. A taipa, os revestimentos cerâmicos, os gessos cartonados, os isolamentos (térmicos e acústicos), à base de cortiça ou lã de rocha serão uma realidade. O exterior possuirá revestimento cerâmico à cor natural, nas coberturas e nas fachadas funcionando como uma "pele" de protecção, desviadas alguns centímetros das paredes criando uma caixa de ar portadora de conforto em qualquer estação do ano. A deterioração ou o desgaste é a de um qualquer produto natural muito mais durável que uma tinta, fácil de substituir em caso de quebra. São peças que funcionam individualmente através de encaixes, fornecendo aspecto uniforme sem se tornarem uma peça única, resguardam as fissuras dificultando ao máximo as infiltrações infelizmente bastante comuns nos dias de hoje.





A Climatização
O conforto no interior da casa será garantido pelo sol, mas na época em que este escasseia ou é menos intenso, é substituído por um sistema alternativo cuja energia de suporte será à base de electricidade, gás ou biomassa, com o intuito de elevar a temperatura da água que circulará através de piso radiante ou irradiadores aplicados nas paredes dos compartimentos



A Certificação Energética
Em projecto as opções , a organização dos espaços habitáveis assim como a complementação dos diversos componentes da habitação (paredes, pavimentos, caixilharias, vidros, protecções, ventilações, etc) serão considerados de forma a que a casa obtenha uma eficiência energética o mais elevada possível (de modo que a classificação se aproxime de A+), se assim for existirá uma mais valia a todos os níveis (proprietário, ambiente e globo terrestre em geral)


Automação
Também nesta área estamos em condições de indicar o que de melhor e mais moderno existe no mercado, mediante estimativa de custo.



Conceito
Tecnicas de construção Romana adaptadas à actualidade (época do computador e da globalização) onde já se construíam cisternas (impluvium) de armazenamento das águas provenientes das chuvas, as coberturas eram construídas de forma a recolher as águas nos pátios interiores, com o intuito de serem utilizadas nas épocas de ausência de chuva. As casas eram edificadas em locais abrigados, banhadas de sol, através de materiais com elevada inércia térmica, com poucas aberturas para o exterior protegendo-se assim do frio e do calor, aqueciam-se com o auxilio do sol e da lenha que queimavam para cozinhar e "climatizar". A Natureza outra fonte de inspiração sempre actual, apesar de nem sempre respeitada e tratada condignamente.